Expedição Urca-Paquetá em caiaque oceânico


Fotografia: Artur Melo

Nos dias 05 e 06 de novembro realizamos expedição entre a Praia da Urca e a Ilha de Paquetá, em caiaque oceânico. Cinco amigos de remo e copo: Ana, Mauro, Miguel, Adriano, Renato e Paulo. Parte do grupo com caiaques do Clube Carioca de Canoagem e apoio de terra de Ana Karina, Marta e Cadú. Remamos, ida e volta, por 53 quilômetros, costeando a Ilha do Governador até a Ilha Seca e de lá para Paquetá.

Foi uma experiência incrível essa de adentrar em nossa Baía de Guanabara feita de praias, ilhas, arquipélagos, movimentos de marés, histórias e belezas ainda pouco exploradas turisticamente. Baía também de descaso e resistência na feliz definição do jornalista ambiental Emanuel Alencar em seu livro sobre a Baía de Guanabara, já na segunda edição*. Compartilho aqui fotografias que fiz em duas diferentes câmeras de celular (Samsung e Iphone), e duas diferentes caixas estanques, daí a diferença que notarão na definição das fotografias.

Nosso percurso de ida foi o seguinte, saindo da Praia da Urca, às 8:00h de sábado (05/11): Escola Naval – Ilha Fiscal – Ponte Rio Niterói – Ilha Seca (próxima à Ilha do Governador) – Ilhas Tapuamas e do Sol. Nesta última fizemos uma parada para visitar a as ruínas da emblemática e histórica casa e clube de nudismo de Luz del Fuego (1917-1967) – chamada de “a dançarina do povo”, pioneira do naturismo e da prática do nudismo. Não deixamos de lamentar o estado de ruínas do local que poderia ser um ponto de atração turística e cultural sobre a história de personagem cuja biografia fez intersecções com a dança, o pioneirismo naturista, o feminismo e o cinema.

Nossa chegada em Paquetá foi às 14h e o pernoite na Pousada Jorge Capadócio, onde fomos muito bem acolhidos. A saída no domingo foi madrugadora; às 6:30h já estávamos na água aproveitando a maré vazante e buscando não pegar por muito tempo o vento sudoeste que se anunciava para as 11h da manhã. Passamos pela Ilha de Brocoió em direção a uma parada técnica novamente na Ilha Seca. De lá, foi remar até cruzar a Ponte Rio-Niterói e passar pela Ilha Fiscal em direção à Praia da Urca.

Aprecie as fotografias de nossa expedição, a seguir. Ao final da postagem, assista ao vídeo produzido por Mauro Franco e um clipe raro de Luz del Fuego, em 1949.


Fotografias: Paulo Carrano


Caiaque oceânico – Ilha de Paquetá – 5 e 6 de novembro de 2022 – Vídeo de Mauro Franco

Luz Del Fuego – clipe raro de 1949

*ALENCAR, Emanuel. Baía de Guanabara – descaso e resistência. 1a ed. Rio de Janeiro: Fundação Henrique Böll/Mórula, 2016.

Categorias:Encontros e AndançasTags:, , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: