“Hino” ao inominável


No ar o “ ‘HINO’ AO INOMINÁVEL”! Feito pra lembrar, pra sempre, esses anos sob a gestão do mais tosco dos toscos, o mais perverso dos perversos, o mais baixo dos baixos, o pior dos piores mandatários da nossa história. E pra contribuir, no presente, pra não reeleição do inominável. Com letra de Carlos Rennó e música de Chico Brown e Pedro Luís, a canção – autoironicamente intitulada de “hino” – é apresentada por trinta intérpretes num vídeo do Coletivo Bijari com 13:40 na versão integral (dividida em cinco versões – movimentos – de cerca de 2:35). Entre eles, Wagner Moura, Bruno Gagliasso, Lenine, Zélia Duncan, Chico César, Paulinho Moska, Marina Lima, Mônica Salmaso.

Na íntegra, são 202 versos, mais o refrão, contra o ódio e a ignorância no poder no Brasil. Porém, apesar dele – e do que, e de quem e quantos ele representa – a mensagem final é de luz, a luz que resiste, pois, como canta o refrão: “Mas quem dirá que não é mais imaginável / Erguer de novo das ruínas o país?”.

Transcrição correta da letra: https://carlosrenno.com/cancoes/gravadas/hino-ao-inominavel/

“Hino” ao Inominável Produção e direção musical: Xuxa Levy Produção e direção artística: Carlos Rennó Colaboração musical e artística: Pedro Luís e Chico Brown

Vídeo: Coletivo Bijari Edição: Guilherme Peres Direção de fotografia: Toni Nogueira

Intérpretes: André Abujamra Arrigo Barnabé Bruno Gagliasso Caio Prado Cida Moreira Chico Brown Chico César Chico Chico Dexter Dora Morelenbaum Héloa Hodari Jorge Du Peixe José Miguel Wisnik Leci Brandão Lenine Luana Carvalho Marina Íris Marina Lima Monica Salmaso Paulinho Moska Pedro Luís Péricles Cavalcanti Preta Ferreira Professor Pasquale Ricardo Aleixo Thaline Karajá Vitor da Trindade Wagner Moura Zélia Duncan

Músicos: Ana Karina Sebastião: baixo Cauê Silva : percussão Fábio Pinczowski: teclados Juba Carvalho: percussão Léo Mendes: guitarra Thiago Silva: bateria Webster Santos: violões Xuxa Levy: máquina de escrever e programações Participação especial: Jacques Morelenbaum Mixagem: João Milliet Técnicos de gravação: Beto Mendonça (estúdio 185, São Paulo) Otávio Rossato (Family Mob, São Paulo) Rafael Sentoma (Casa do Mato, Rio de Janeiro) Elton Bozza e Léo “Shogum” Moreira (Palco, Rio de Janeiro) Mauricio Caetano (Traquitana, em São Paulo)

Apoios: Imaginária Grupo AM4 (Marcos Carvalho) Produtores associados: Mauricio Caetano e Traquitana (estúdio) Agradecimentos Claudio Angelo Eliane Café Fafá Giordano Flora Gil João Wainer José João Reis Juca Novaes Lisa Gunn Marcos Meira Matias Biglione PC do Cavaco (direção da Leci Brandão) Toni Nogueira Walter Lima

Gravado entre julho e agosto de 2022 em São Paulo e Rio de Janeiro Direção de produção: Guto Ruocco Pré-produção: Bete Araújo, Guto Ruocco e Heloisa Marinho Produção em São Paulo: Mariana Cavalcante Produção no Rio de Janeiro: Márcio Brow Marques Assistente de produção no Rio: Ana Colibri Fotógrafos: Toni Nogueira e Pedro Rodrigues Still (RJ): Karla Alvaíde Still (SP): Paula Marine, Toni Nogueira, Renan Romo Roadie (SP): Junior Zorato Assessoria de mídias digitais: João Pedro Caldas Assistente de mídias digitais: Francisco Meirelles Lazzarini “Hino” ao Inominável

Categorias:NotíciasTags:, , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: